PT | EN

A TERRA

Agreste, dura, desafiante. Assim é a terra em que se alinham as vinhas de onde brotam as uvas que fazem os vinhos Olho no Pé. Estão localizadas na Região Demarcada do Alto Douro, mais concretamente na sub-região do Cima-Corgo, no concelho de Alijó.

Inspiradas na beleza da paisagem, classificada pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade desde 2001, seguem a filosofia da empresa, sempre apostada em aliar o tradicional ao contemporâneo, refletindo também esta dinâmica. Dividem-se entre as mais antigas, herdadas dos tempos dos seus avós, e as mais recentes, plantadas pela mão de Tiago Sampaio.

Os solos pedregosos derivam de xisto e granito e as encostas suavizadas pela altitude, entre os 500 e os 700 metros, conferem às vinhas características singulares. As temperaturas extremas do Verão são amenizadas, permitindo um amadurecimento mais lento das uvas e transmitindo aos vinhos um bom equilíbrio de açúcares, acidez e frescura aromática.


Esta conjugação de factores permite ao Tiago Sampaio inovar uma vez mais, como é o caso da aposta da casta Pinot Noir, pouco dada a climas mais quentes, com a qual se apaixonou durante a sua especialização nos Estados Unidos, dando desde o início do projeto, o mote a um dos tintos da marca.

Das veteranas e tortuosas vinhas velhas, que contam com mais de 70 anos, saem as colheitas dos Olho no Pé branco, tinto e colheita tardia. A intensidade dos aromas e a qualidade das uvas obtidas nestas vinhas superam em larga medida a baixa produtividade inerentes à sua idade, bem como as dificuldades acrescidas pela impossibilidade de mecanização dos trabalhos vitivinícolas.